terça-feira, 3 de maio de 2011

Noites no sertão-- João Guimarães Rosa

São duas "novelas" digamos assim, a primeira é "Dão- lalalão" é uma historia se Soropita, vaqueiro valentão, responsável por varias mortes, ele se apaixona por Doralda. Ele a tira de um Bordel para fazer dela sua esposa.No decorrer da novela perceberemos que Soropita demonstra ser um homem angustiado em decorrência do medo que sente, de que se descubra o passado de sua mulher, Doralda, e de que esta queira voltar à vida que antes de casada “no religioso e no civil, tinha as alianças, as certidões”.Com a chegada de Dalberto na trama que o faz lembrar outros tempos, “remoçava tudo”, Soropita voltava ao passado, iniciando-se seu processo terapêutico. Dalberto será o responsável por Soropita pensar seu relacionamento com Doralda.Diferentemente de Soropita, seu amigo contava sobre seu envolvimento com a prostituta Analma. Enquanto Dalberto falava, Soropita “de repente se lembrando de que se contava do em tempos falecido Major Brão”, figura que remete novamente Soropita ao pudor e perigos de se relacionar com uma ex-prostituta, “ao fim de um tempo, veio castigo”.A postura de Dalberto e Soropita frente ao relacionamento com suas respectivas prostitutas/ ex-prostituta.Apesar de ter expressado suas angustias Soropita ainda se via assombrado pelo fantasma do passado da mulher. Quando chega o grupo que estava com Dalberto e nesse grupo encontra-se o negro Iládio, Soropita desconfia dos trejeitos e comentários do negro e sente-se ameaçado. A tensão que Soropita sofre nessa cena o obriga a tomar uma decisão, “uma voz interior o impelia atrás do negro”. Prestes a explodir, “morria que morria, mas matava”. Soropita novamente domina seus impulsos contendo sua violência e não o mata, fortalecido pela certeza do amor de Doralda, diante de todos do povoado apenas humilha o negro. Retoma “sua calma, sua alma”. Retorna para a amada e avisa que irá assistir à novela para repassá-la ao povoado do Ão.
Como vimos ao liberar parte do material inconsciente através de seus devaneios e do encontro com o amigo, Soropita permitiu seu êxtase amoroso e consequentemente à “cura”. Desiste da ideia de morar no Campo Frio, deixando assim de se esconder com Doralda, e segue a vida naturalmente, ainda que “viajar fosse sempre arriscado e enganoso”. A segunda historia "Buriti" narra o envolvimento de quatro pessoas que vivem numa fazenda, num clima de extrema sensualidade que os vai envolvendo pouco a pouco e provoca as mais inesperadas aproximações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário